Foto: Divulgação

A Doença de Parkinson é caracterizada, basicamente, por tremor de repouso e nas extremidades, rigidez dos músculos, lentidão dos movimentos, instabilidade postural e rigidez de articulações. Há também outros sintomas não motores, como a diminuição do olfato, distúrbios do sono, alteração do ritmo intestinal, perda de peso e depressão.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a prevalência aumenta com o avançar da idade acometendo, 1% da população mundial com idade superior a 65 anos tem a doença. No Brasil, estima-se que 200 mil pessoas sofram com o problema mas, mesmo assim a doença de Parkinson ainda não é tão conhecida pela população.

A cura ainda não foi alcançada, mas há estudos em nível experimental sobre outras alternativas de tratamento. Por isso, 11 de abril é o Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson. Conhecer e informar-se sobre a doença é fundamental para a busca de ajuda médica e para a realização de tratamentos para que o paciente e os familiares tenham uma melhor qualidade de vida.

Caso o paciente precise de diagnóstico, as Unidades Básicas de Saúde (UBS´s) de Araucária são a referência para o primeiro atendimento. Procure a mais próxima da sua residência. Os medicamentos para a doença também são disponibilizados gratuitamente pelo SUS, bem como tratamentos de reabilitação no Centro de Saúde do Idoso, por exemplo, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, nutrição, psicologia, geriatria, professor de educação física e enfermagem.