Furacão devolveu o 2 a 0 do jogo da ida contra o Grêmio e ganhou nos pênaltis por 5 a 4. O Rubro-Negro agora vai em busca do título inédito contra o Internacional, que eliminou o Cruzeiro.
Precisando reverter o placar, o Rubro-Negro atacou desde o início da partida e abriu o placar logo aos 15 minutos de jogo, com Nikão, que pegou o rebote de chute na trave de Bruno Guimarães. Já no começo da etapa final, Marco Ruben encerrou o jejum sem gols e igualou o confronto.
Nos pênaltis, os cinco cobradores marcaram gol e o goleiro Santos defendeu a última cobrança do atacante Pepê.

O jogo
A bola mal tinha rolado na Arena da Baixada e o jogo teve um lance polêmico. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Pedro Geromel cabeceou e a bola bateu no braço do volante Wellington. O árbitro Wagner dos Nascimento Magalhães olhou o lance do vídeo, mas não marcou a penalidade máxima.
Precisando do resultado, o Athletico foi para o ataque e abriu o placar aos 15 minutos. Após boa jogada de Rony, Bruno Guimarães chutou no travessão. No rebote, Nikão teve muita calma para balançar as redes. Depois da marcar o gol, o Rubro-Negro seguiu rondando a área do Grêmio, teve chances de aumentar em chutes de fora da área, mas não acertou a meta defendida por Paulo Victor.
O Athletico voltou para o segundo tempo com a mesma intensidade e precisou de apenas três minutos para ampliar o marcador. Depois de cruzamento de Rony na primeira trave, Marco Ruben cabeceou livre de marcação e mandou a bola no canto esquerdo, sem chances para Paulo Victor.
A situação do Athletico ficou ainda melhor na partida após o zagueiro Kannemann levar o cartão vermelho direto por uma falta muito dura em Léo Cittadini. Com um jogador a mais, o técnico Tiago Nunes colocou Marcelo Cirino na vaga de Wellington, e o jogo virou ataque contra defesa. Mesmo com a pressão do Rubro-Negro, foi o Grêmio quem teve a grande chance. Depois de cruzamento rasteiro, Marco Ruben tentou cortar e quase marcou contra. Mas Santos estava atento e salvou.
Nas penalidades máximas, o Rubro-Negro foi perfeito nas cinco cobranças que foram convertidas por Bruno Guimarães, Lucho González, Nikão, Marcelo Cirino e Marco Ruben. Do outro lado, Rafael Galhardo, David Braz, Alisson e Matheus Henrique marcaram, mas Pepê parou em uma grande defesa de Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui