Comunicar erro

Bolsonaro cresce três pontos e aparece com 35%; Haddad tem 22%, diz Datafolha
Pesquisa ouviu 10.930 eleitores em 389 municípios

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) cresceu de 32% para 35% das intenções de voto, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 4. Ele abriu 13 pontos de vantagem em relação ao segundo colocado, Fernando Haddad (PT).
O candidato do PT oscilou de 21% para 22%. Ciro Gomes (PDT) manteve 11% e Geraldo Alckmin (PSDB) variou de 9% para 8%.
A candidata da Rede, Marina Silva, manteve 4%. João Amoêdo (Novo) permaneceu com 3%. Henrique Meirelles (MDB) e Alvaro Dias (Podemos) mantiveram 2% cada, mesmo índice da pesquisa divulgada na última terça-feira, 2. Cabo Daciolo (Patriota) voltou a ter 1%.
Vera Lúcia (PSTU), Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram.
O contingente de votos em branco e nulos saiu de 8% para 6%, enquanto os que não souberam ou não responderam permaneceu em 5%.
Considerando-se apenas os votos válidos, que tiram da amostra os votos em brancos e indecisos, Bolsonaro chegou a 39%, contra 25% de Haddad, 13% de Ciro, 9% de Alckmin e 4% de Marina Silva.

Segundo turno
Bolsonaro manteve o índice de 44% das intenções de voto no segundo turno contra Haddad, de acordo com o instituto Datafolha O petista, por sua vez, oscilou de 42% para 43%.
Neste cenário, os votos em branco e nulos passaram de 12% para 10%, enquanto o índice de indecisos foi de 2%, mesmo índice da pesquisa divulgada na terça-feira.
Depois de ficarem empatados no limite da margem de erro anteontem, Ciro Gomes voltou a abrir vantagem de seis pontos contra Bolsonaro. Neste cenário testado pelo Datafolha, o pedetista oscilou de 46% para 48%, enquanto o capitão da reserva ficou com 42%. Os votos em branco e nulos foram de 10% a 9% e os indecisos permaneceram em 2%.

Na simulação contra Geraldo Alckmin, o tucano manteve os 43% e o deputado federal foi de 41% para 42%. Votos brancos e nulos foram de 14% para 13% e os indecisos ficaram em 2%.
O tucano voltou a ter empate técnico com Haddad, no limite da margem de erro. Alckmin foi de 43% a 42%, enquanto o petista oscilou de 36% para 38%. O montante de votos brancos e nulos variaram de 19% a 17% e o montante de indecisos passou de 2% para 3%.

Resistência
A rejeição a Bolsonaro se manteve em 45% na comparação dos dois levantamentos. Por sua vez, a Haddad oscilou de 41% para 40%.
A rejeição dos demais candidatos aparece abaixo. Neste levantamento, os entrevistados podem citar mais de um candidato e, por isso, os resultados somam mais de 100%.
– Marina: 28%
– Alckmin: 24%
– Ciro: 21%
– Meirelles: 15%
– Boulos: 14%
– Cabo Daciolo: 14%
– Vera: 13%
– Alvaro Dias: 13%
– Eymael: 12%
– Amoêdo: 11%
– João Goulart Filho: 11%
– Não votaria em nenhum: 2%
– Poderia votar em todos: 2%
– Não sabe/não respondeu: 4%
A pesquisa tem margem de erro de dois pontos porcentuais e nível de confiança de 95%. Foram entrevistados 10.930 eleitores entre 3 e 4 de outubro. O registro no TSE é o BR-02581/2018. O levantamento foi contratado pela Folha de S.Paulo.