Foto: divulgação

Ao aguardar por uma consulta na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) você já deve ter percebido que o atendimento dos pacientes não é realizado por ordem de chegada e que, inclusive, alguns são chamados antes do que outros que já estavam aguardando há mais tempo.

Isso ocorre porque o que determina a ordem dos atendimentos é a classificação de risco. Ou seja, na triagem o profissional de enfermagem verifica a queixa do paciente, os sinais vitais e faz a classificação de risco que vai indicar a urgência do atendimento.

Esse modelo de classificação é próprio do município, baseado em protocolos internacionais. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é de que, muito em breve, seja utilizado em outros serviços de saúde do município.

A classificação é feita através de cores e pode variar de atendimento imediato a até 4 horas de espera. Por exemplo: classificação vermelha, atendimento imediato, pois há risco de morte; laranja, pode esperar até 15 minutos e ao sair da triagem já é encaminhado para a emergência.; amarela, o tempo de espera pode ser de até 1 hora; verde, o paciente pode aguardar por até 2 horas e azul, atendimento dentro de até 4 horas.

É importante destacar que os casos considerados não urgentes ou pouco urgentes podem ser atendidos em uma das Unidades Básicas de Saúde (UBS´s) do município, pois a UPA é um serviço para atendimento de urgência e emergência.