Depois da polêmica envolvendo o governador do Paraná, Beto Richa, sobre uma possível confusão em um restaurante, no bairro Alto da XV, em Curitiba, o dono do estabelecimento desmentiu a versão dada por alguns frequentadores que, segundo ele, teriam inventado a situação por conta de alguma relação política.

Roberto Carlos Bortolanza contou que o governador realmente esteve no bar, na noite do dia 27 de janeiro, mas não foi destratado por ninguém e nem deixou de pagar a conta. “Ele cumprimentou todos que estavam no bar, foi ao banheiro e ao retornar foi parado por uma mulher que conversou sobre o andamento dos trabalhos do Paraná. Depois de ouvir ela, o governador voltou à mesa em que estava com os amigos”, disse o comerciante.

O proprietário também negou que Beto Richa tenha consumido bebida alcoólica. “Ele pediu ao garçom uma Coca-Cola e, ao sair pagou a conta com uma nota de R$ 20. O valor total foi de R$ 12,80 e ele ainda deixou o troco na caixinha dos garçons”, contou.

A permanência do governador no estabelecimento foi curta, mas após isso, ele deixou o local tranquilamente. Roberto acredita que o fato divulgado sobre a hostilização tenha caráter político. “Pode ter alguma relação política, pois o fato jamais ocorreu. Por ser governador, acredito que jamais ele sairia sem pagar a conta”, finaliza.