A comissão especial do Senado que analisará o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff começa seus trabalhos nesta segunda-feira (25), desde às 16h.

Hoje, os senadores vão eleger os membros da comissão especial do impeachment, com 21 integrantes. Como haverá só uma chapa concorrendo, a votação servirá apenas para ratificar a composição da comissão.

Segundo reportagem da “Folha de S.Paulo”, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB), indicado pelo partido para presidir o colegiado, afirmou que a comissão vai realizar sua primeira reunião nesta terça-feira (26).

Por ser o mais velho do grupo, Lira é quem convoca a primeira reunião do colegiado, que ratificará sua escolha para presidi-lo. No mesmo dia, ocorre a eleição do relator. O nome indicado é o de Antônio Anastasia (PSDB-MG).

O grupo terá, então, até 10 dias úteis para apresentar parecer sobre o processo de impeachment, indicando se ele deve ou não ser admitido no Senado. Enquanto a oposição trabalha para que o rito seja rápido, como na Câmara, o governo tenta retardar o processo ao máximo.

A Câmara dos Deputados aprovou o processo no último dia 17 de abril, mas é no Senado onde ocorre de fato o julgamento da presidente.