23.2 C
Araucária
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

‘Corrupção nos governos do PT foi real’, diz Moro após Toffoli afirmar que prisão de Lula foi ‘armação’

Data

Posts da semana

Homem de 20 anos é executado na frente do filho de 6 anos

Na noite deste domingo por volata das 21h, um...

Tj-PR mantem condenação do ex-vereador Josúe de Araucária

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do...

Prefeito manda levar homem em situação de rua para ‘capinar’ em SC

O prefeito de Criciúma Clésio Salvaro (PSD) usou as...

O senador Sérgio Moro, ex-juiz da Operação Lava Jato, reagiu enfaticamente à decisão do ministro Dias Toffoli que classificou a prisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “o maior erro judiciário do País” e apontou “parcialidade e conluio” entre os agentes que atuaram na investigação.
Toffoli anula provas da Odebrecht e afirma que prisão de Lula na Lava Jato foi ‘armação’
“A corrupção nos governos do PT foi real, criminosos confessaram e mais de seis bilhões de reais foram recuperados para a Petrobras”, afirmou Moro em seu perfil no Twitter no final da manhã desta quarta-feira, 6, em meio ao rebuliço causado pela decisão de Toffoli.

Moro diz que a atuação da força-tarefa foi “dentro da lei, com as decisões confirmadas durante anos pelos Tribunais Superiores” A afirmação contrasta com as ponderações de Toffoli, que fez duras críticas às condutas tanto dos magistrados como dos procuradores que atuaram na operação.

Ao enterrar de vez as provas do acordo de leniência da Odebrecht, Toffoli ressaltou que a “parcialidade” do juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba, base da Operação Lava Jato, “extrapolou todos os limites e com certeza contamina diversos outros procedimentos”.

O ministro do STF ressaltou que os “constantes ajustes e combinações” realizados entre o ex-juiz Sérgio Moro e os procuradores da extinta força-tarefa da Lava Jato “representam verdadeiro conluio a inviabilizar o exercício do contraditório e da ampla defesa”.

Por Estadão Conteúdo em 06 de setembro, 2023

- publicidade-

Economia