Depois de visitar Arquidiocese e PF, Bolsonaro recebe Ratinho Jr e outros políticos
Ratinho foi acompanhado do pai, o apresentador Ratinho, e do senador eleito por São Paulo Major Olímpio (PSL).O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, está tendo uma agenda de visitas intensa nesta quarta-feira, 17. Após visitar a Arquidiocese do Rio e a superintendência da Polícia Federal fluminense pela manhã, o presidenciável recebeu políticos do País e até mesmo do Chile à tarde.
Eleito governador do Paraná em primeiro turno, Ratinho Júnior (PSC) esteve na casa de Bolsonaro, na Barra da Tijuca, por volta das 15h. Ele foi acompanhado do pai, o apresentador Ratinho, e do senador eleito por São Paulo Major Olímpio (PSL).
“O Ratinho é amigo já há muito tempo do Bolsonaro, e o Ratinho Júnior se elegeu governador agora em primeiro turno. Ele veio se colocar à disposição como futuro governador e falar sobre segurança na fronteira. Pediu apoio do futuro presidente com as forças federais para ajudar na fronteira com o Paraguai”, contou Olímpio. Ratinho e Ratinho Júnior saíram sem falar com a imprensa.
Depois, foi a vez do senador Magno Malta (PR-ES) e do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), um dos coordenadores de campanha, visitarem Bolsonaro. Os dois estavam acompanhados dos senadores chilenos Jacqueline Van Rysselberghe e Jose Durana. A dupla integra a União Democrata Independente (UDI), partido de direita chileno.
“Essa delegação chilena traz, de parte do presidente (Sebástian) Piñera, o voto de plena recuperação para Bolsonaro, votos de muita sorte para o próximo dia 28, e o que é muito importante, um convite para que nossas relações sejam ainda mais estreitas”, explicou Lorenzoni. “O Chile e o Brasil são povos irmãos. Nós caminhamos numa direção completamente diferente da política externa que o Brasil conheceu com o bolivarianismo do PT. Segundo o parlamentar, os chilenos levaram um convite para que Bolsonaro visite o Chile caso seja eleito. “O presidente, o futuro presidente, se Deus quiser, disse que fará todos os esforços para ir ainda antes da posse”, declarou Lorenzoni.
Por Estadão Conteúdo em 17 de outubro, 2018 as 18h35.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui