O futebol apareceu pela primeira vez no programa dos Jogos de Paris, em 1900. Até a criação da Copa do Mundo, o torneio olímpico era a grande competição do futebol mundial, eternizando seleções como a “Celeste Olímpica” – o time do Uruguai, bicampeão em 1924 e 1928. Depois de 1930, as disputas foram protagonizadas por jogadores juvenis ou amadores, cenário que só seria revertido 54 anos depois, nos Jogos de Los Angeles, quando foi permitida a participação de jogadores profissionais.

olimpiadas-1932
Estádio olímpico dos Jogos de Los Angeles, em 1932

A entrada das mulheres na competição deu-se só em 1996, em Atlanta. A seleção dos Estados Unidos é a maior campeã, vencendo três das quatro edições realizadas até aqui.

As seleções masculinas são formadas por jogadores com até 23 anos, permitida a convocação de três jogadores acima desta idade. No feminino, não há restrição de idade, e geralmente as melhores atletas do esporte vão aos Jogos. No Rio, serão 16 seleções masculinas e 12 femininas – o que dá 504 atletas, no total – jogando pelo pódio. Por conta da quantidade de jogos, o campeonato olímpico começa antes mesmo da cerimônia de abertura. A bola já rola no dia 3 de agosto, em sete estádios espalhados pelo país: Arena Corinthians (São Paulo), Arena da Amazônia (Manaus), Arena Fonte Nova (Salvador), Mané Garrincha (Brasília), Mineirão (Belo Horizonte), Engenhão (Rio de Janeiro) e Maracanã (Rio de Janeiro).

Os times brasileiros têm vaga garantida por serem representantes do país-sede. No masculino, estão classificados para os Jogos do Rio de Janeiro os quatro primeiros colocados do Campeonato Europeu sub-21 (Suécia, Portugal, Dinamarca e Alemanha), os três primeiros colocados do Campeonato Asiático sub-23 (Japão, Coreia do Sul e Iraque), os três primeiros colocados do Campeonato Africano sub-23 (Nigéria, Argélia e África do Sul), os dois primeiros colocados do pré-olímpico da CONCACAF (México e Honduras) e os campeões do Campeonato Sul-Americano sub-20 (Argentina) e do pré-olímpico da Oceania (Fiji). Uma outra vaga está destinada para o vencedor da repescagem entre o segundo colocado do Sul-Americano e o terceiro colocado do torneio sub-23 da África – a Colômbia derrotou os Estados Unidos e se classificou.

No feminino, as vagas estão reservadas para as duas seleções europeias mais bem colocadas na Copa do Mundo, além da vencedora do pré-olímpico do continente (Alemanha e França, mais a Suécia), as campeãs e as vices dos pré-olímpicos da Ásia (China e Austrália, que joga as eliminatórias asiáticas), da África (África do Sul e Zimbábue) e da CONCACAF (Estados Unidos e Canadá) e as vencedoras da Copa América e do pré-olímpico da Oceania (Nova Zelândia). Como o Brasil foi campeão da Copa América e já estava garantido nos Jogos do Rio, a vaga foi herdada pela Colômbia, que terminou em segundo lugar na Copa América.

Para a primeira fase, as seleções classificadas se dividem em grupos com quatro equipes. O sorteio das chaves masculinas e femininas foi feito no dia 14 de abril. Confira como ficou a distribuição dos times:

No masculino

Grupo A
Brasil
Dinamarca
Iraque
África do Sul

Grupo B
Colômbia
Japão
Nigéria
Suécia

Grupo C
Fiji
Alemanha
Coreia do Sul
México

Grupo D
Argélia
Argentina
Honduras
Portugal

No feminino

Grupo A
Brasil
China
África do Sul
Suécia

Grupo B
Austrália
Canadá
Alemanha
Zimbábue

Grupo C
Colômbia
França
Nova Zelândia
Estados Unidos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui