O governo do Estado do Paraná, a prefeitura de Curitiba e o Atlético Paranaense divulgaram uma nota conjunta ontem para garantir que a Arena da Baixada será entregue a tempo de sediar os jogos da Copa do Mundo. O estádio sofre ameaça de ser excluído do grupo das 12 sedes da competição no Brasil por causa do atraso nas obras.

No mês passado, quando fez a sua última visita ao Brasil, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, passou por Curitiba e revelou preocupação com o atraso na Baixada. Na ocasião, ele deu prazo até o dia 18 de fevereiro, quando acontece em Florianópolis o seminário técnico com todas as 32 seleções da Copa, para que o estádio mostrasse um avanço considerável nas obras.

Diante da ameaça da Fifa, houve uma ação governamental, com liberação de recursos, mais operários e participação ativa do poder público no acompanhamento da obra. Em visita recente à Arena da Baixada, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, já atestou a evolução conseguida na reforma desde então. Agora, governo estadual, prefeitura e Atlético divulgaram a nota oficial com a promessa de que o estádio será entregue, sem dar, porém, uma data.

O governo do Paraná revelou ter entrado ontem com um novo pedido de financiamento junto ao BNDES, no valor de R$ 250 milhões, dinheiro que será utilizado tanto na conclusão da reforma do estádio quanto em “outros projetos de interesse do Estado”.

Valcke confirmou ontem a sua agenda em mais uma visita ao Brasil. Na semana que vem, ele fará vistoria em Manaus, Brasília e Porto Alegre. Em seguida, vai a Florianópolis para o seminário com as 32 seleções. A expectativa era passasse por Curitiba. A cidade, porém, não foi incluída no roteiro dessa viagem de Valcke ao Brasil. Mesmo assim, a Fifa deve enviar técnicos à cidade para fazer uma nova vistoria na Arena da Baixada na semana que vem. Mas, como houve uma ação governamental com liberação de verbas e maior acompanhamento das obras, os últimos relatos são de que houve, sim, uma evolução na reforma do estádio do Atlético-PR, evitando o risco de exclusão.

O Governo do Estado do Paraná, a Prefeitura Municipal de Curitiba e o Clube Atlético Paranaense garantem a adoção de todas as providências necessárias para assegurar a conclusão das obras da Arena da Baixada dentro do prazo estipulado pela FIFA e, portanto, a tempo de sediar os jogos já definidos em sorteio da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.

Nesse sentido, o Governo do Estado protocola hoje (12) um novo pedido de financiamento junto ao BNDES, no valor de R$ 250 milhões, com o objetivo de assegurar o empréstimo final para a conclusão da Arena da Baixada e a capitalização do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), com a interveniência da Fomento Paraná. Os recursos para o FDE servirão para atender outros projetos de interesse do Estado.

As reuniões e entendimentos prévios mantidos com o BNDES nos permitem concluir que a análise na nova operação de crédito terá a necessária prioridade que o assunto merece, para que o fluxo financeiro requerido pelo cronograma de obras não seja interrompido.

Toda essa operação também já foi comunicada à Comissão Especial de Acompanhamento das Obras da Arena da Baixada, instituída pelo Governo do Estado, Prefeitura de Curitiba, FIFA e entidades da sociedade civil.

Curitiba, 12 de fevereiro de 2014