Comunicar erro

Sindimoc recebeu garantias da Urbs de que multas desarquivadas não serão cobradas dos trabalhadores

Passageiros de ônibus de Curitiba e região metropolitana podem ficar pelo menos nesta semana mais tranquilos.

O Sindimoc, que é o sindicato que representa os motoristas e cobradores, descartou nesta segunda-feira, 23 de maio de 2016, que deve fazer uma paralisação nesta semana.

O motivo da paralisação seria o fato de a Urbs – Urbanização de Curitiba S. A., gerenciadora do sistema municipal, desarquivar multas aplicadas entre 2011 e 2012, que não foram pagas. Nesta época, a Urbs também gerenciava as linhas metropolitanas, hoje encargo da Comec.

Os trabalhadores temiam ser alvo da maior parte destas multas, mas a Urbs garantiu que as infrações devidas pelos trabalhadores são minorias do total que pode ser reativado e que nestes casos, as multas podem ser substituídas por outras medidas.

Acompanhe nota da Urbs:

“A Urbs estranha a polêmica envolvendo as multas de 2012. Tanto o sindicato das empresas de transporte coletivo, quanto a entidade que representa os trabalhadores sabem que as infrações envolvendo motoristas e cobradores podem ser compensadas com medidas saneadoras, tais como reciclagem, treinamento, cursos. Isso já foi feito em 12 mil autos desde 2011. Além disso, as cobranças feitas pela Urbs agora contemplam cerca de R$ 2,6 milhões, dos quais apenas R$ 58,8 mil envolvem os trabalhadores. Ou seja, cerca de 98% das multas que não foram pagas dizem respeito exclusivamente às empresas. E os 2% de multas que envolvem os trabalhadores podem ser objeto de pedido de regularização via medidas saneadoras”.