Comunicar erro

A ANEEL aprovou nesta terça-feira (18) o reajuste tarifário da Copel Distribuição S.A em 3,41%, em média. O reajuste entra em vigor a partir de 24 de junho. A empresa atende 4,6 milhões de unidades consumidoras localizadas no Paraná. Para categorias ligadas às unidades residenciais, por exemplo, a média de reajuste será menor, de 2,92%. Já para consumidores conectados à alta tensão, o caso das indústrias, o aumento será de 4,32%. Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a agência informou que considerou a variação de custos associados à prestação do serviço. Segundo a ANEEL, o índice de reajuste da empresa foi positivo, principalmente, pelos impactos dos componentes financeiros. TCE autoriza reajuste da tarifa da água em até 8,37%, mas Sanepar vai insistir em 12%. E o aumento poderia ter sido maior. É que, segundo a agência, a bandeira tarifária contribuiu para reduzir em -4,81% o índice final do reajuste da distribuidora paranaense.  Em um ano, a conta de luz subiu cerca de 15% no Paraná. Desta vez, o índice de 3,41% está abaixo da inflação medida pelo IPCA, de 4.66%.

  • Confira abaixo os índices que serão aplicados:
  • Empresa                                        Consumidores residenciais – B1
  • COPEL DIS                                                     1,85%
  • Classe de Consumo – Consumidores cativos
  • Empresa
  • Baixa tensão               Alta tensão               Efeito Médio
  • em mádia          em mádia (indústria)    para o consumidor
  • COPEL DIS    2,92%              4,32%                       3,41%

O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública). Mais informações sobre reajustes tarifários podem ser consultadas no endereço eletrônico www.aneel.gov.br, no link entendendo a tarifa, e no aplicativo ANEEL Consumidor, disponível para dispositivos móveis Android ou IOS.