Uma nova linha de ônibus metropolitana que liga Araucária a Curitiba entrará em operação dentro de 15 dias. A linha Begônia-Pinheirinho, gerenciada pela Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba), será integrada e vai atender a população que mora na região Sul do município.

“Esta foi a solução encontrada pela Comec para atender com eficiência a população de Araucária” diz Omar Akel, diretor-presidente da Comec ao explicar que a nova linha enquadra-se perfeitamente nas características da rede metropolitana de transporte e atende a expectativa da Prefeitura de Araucária.

“Com esta parceria com a Comec, estamos mostrando que é possível atender melhor a população sem desperdício do dinheiro público e, ao mesmo tempo, através da CMTC estamos reestruturando o sistema em estrita observância da legalidade”, explica Hissam Hussein, prefeito de Araucária.

O valor da passagem da nova linha será de R$ 4,25. Ela será uma linha paradora, terá 18 km, e partirá do bairro Tupi e seguirá para o Terminal Pinheirinho, via Avenida das Araucárias. O usuário vai desembarcar dentro do Terminal Pinheirinho onde poderá fazer integração com as demais linhas, sem o pagamento de uma nova tarifa.

Por ser uma linha metropolitana, os usuários terão que fazer o cartão metropolitano para poder usar esta linha. O pagamento também poderá ser feito em dinheiro.

ATENDIMENTO – A linha Begônia-Pinheirinho está sendo criada para garantir o atendimento a população em função do problema ocorrido com a linha Tupi-Pinheirinho. Esta linha era gerenciada exclusivamente pela CMTC – Companhia Municipal de Transporte Coletivo de Araucária, órgão da Prefeitura de Araucária.

No dia 20 de janeiro deste ano, a Prefeitura de Araucária/CMTC solicitou à Comec que ficasse responsável pela linha Tupi-Pinheirinho, por entender ser uma linha metropolitana.

A Comec fez uma análise da legalidade e estudos técnicos de viabilidade operacional e financeira. Chegou-se a conclusão que a linha Tupi-Pinheirinho opera em padrão diferente do sistema adotado pelo regulamento do transporte coletivo metropolitano, tanto na bilhetagem, quanto no cálculo do custo e na frota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui