Comunicar erro

Os motoristas devem ficar atentos ao cometer infrações no trânsito.

As multas para quem for pego na Operação Lei Seca dirigindo embriagado ou se recusar a fazer o teste do bafômetro subiu dos atuais R$ 1.915 para R$ 2.934,70, o preço da gravíssima (R$ 293,47) multiplicado por 10.
Quem se negar a fazer o teste do bafômetro ou o exame clínico também vai pagar o valor máximo.
O aumento é de 53%. O infrator ainda terá a carteira de habilitação suspensa por 12 meses.

Mais infrações

Falar ao celular enquanto dirige passará de infração média a gravíssima e quem estacionar indevidamente em vaga de idoso ou deficiente perderá sete pontos na carteira.

Outros ajustes serão realizados com base em alteração no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por meio da Lei Federal n 13.281, sancionada em 4 de maio deste ano de 2016.

A infração gravíssima, que antes tinha multa no valor de R$ 191,54, passará a custar R$ 293,47.  Andar sem cinto é multa grave e quem insistir vai pagar R$ 195, além dos 5 pontos na carteira. É a mesma multa para quem estacionar em cima da calçada.

Já as infrações graves serão ajustadas para R$ 195,23. Anteriormente, o valor desta penalidade era de R$ 127,69.

Para infração média, o valor passa de R$ 85,13 para R$ 130,16. Já as infrações leves, que custavam R$ 53,20, passam a totalizar R$ 88,38.

Celular

Usar o celular ao volante virou mania. Pelo Código de Trânsito, não pode falar e nem digitar, seja no carro em movimento ou parado no sinal.
A multa por usar o celular ao volante passa do grau médio para gravíssimo e o valor salta de R$ 88 para R$ 293.