O Paraná criou 25.612 empregos formais em fevereiro, um aumento de 0,94% em relação ao mês anterior, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta segunda-feira (17) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O saldo de fevereiro de 2013 representa um recorde para o mês na série histórica do Caged.

O desempenho paranaense foi o quinto melhor do país. Para o secretário do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Cláudio Romanelli, os números confirmam o dinamismo do mercado de trabalho do Paraná. “Tivemos o melhor resultado para o mês de fevereiro desde o início das pesquisas do Caged, em 2003. Em dois meses, geramos mais de 38 mil postos de trabalho, o que demonstra a vitalidade da economia paranaense”, avalia.

Ele ressaltou que o Paraná criou desde o início do governo Beto Richa 341.933 empregos com carteira assinada. “No mesmo período Santa Catarina criou 268.982 e o Rio Grande do Sul criou 336.450 novas vagas”, disse ele. No ano passado, o Paraná foi o terceiro maior gerador de ocupações com carteira assinada no país, respondendo por 8,1% das vagas abertas, ficando atrás somente de São Paulo (24%) e Rio de Janeiro (9%).

Especificamente no mês de fevereiro de 2013, o Estado ficou atras apenas de São Paulo (77.928 postos ou 0,61%), Santa Catarina (27.891 postos ou 1,40 %), Rio Grande do Sul (26.487 postos ou 1%,) e Rio de Janeiro ( 25.820 postos ou 0,67 %).

DOIS PRIMEIROS MESES – Segundo dados do Caged na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, nos dois primeiros meses de 2014 houve acréscimo de 38.406 postos de trabalho no Estado (1,42%). Nos últimos 12 meses verificou-se crescimento de 3,68% no nível de emprego, com a geração de 97.784 empregos.

Os setores com maior participação na criação de empregos no Paraná em fevereiro foram os Serviços, com a criação de 12.531postos de trabalho; a Indústria de Transformação (5.536 vagas), a Construção Civil (3.437) e o Comércio (3.247 novas vagas).

REGIÕES- A Região Metropolitana de Curitiba registrou um aumento de 9.507 empregos formais, aumento de 0,87%, terceiro melhor desempenho entre as regiões metropolitanas pesquisadas, atrás apenas de São Paulo (34.914 postos ou 0,51%,) e Rio de Janeiro ( 21.331postos ou 0,73%).

Na capital foram criados 7.712 novas vagas. No interior do Estado foram gerados16.105 novos empregos (0,99%). As cidades com mais de 30 mil habitantes que registraram o maior número de empregos em fevereiro foram Londrina (1.895), Maringá (1.382), Cascavel (1.081), Ponta Grossa ( 794) e Foz do Iguaçu( 565).

BRASIL- De acordo com Caged, o emprego formal celetista cresceu 0,64%,em relação ao estoque do mês anterior, indicando que foram gerados 260.283 empregos formais, o segundo melhor saldo para o mês na série histórica. No acumulado do ano foram gerados 302.190 postos de trabalho, equivalente ao crescimento de 0,74% e nos últimos 12 meses, houve a criação de 1.157.709 postos de trabalho, correspondendo a expansão de 2,91% no contingente de empregados celetistas do País.