22.5 C
Araucária
quinta-feira, junho 20, 2024

Possível candidato a prefeito de Curitiba, Ducci diz que ‘gostaria muito de ter apoio do presidente Lula’

Data

Posts da semana

Morre Chrystian, cantor que fez dupla com Ralf

O cantor Chrystian, que já formou dupla sertaneja com...

Incêndio destrói caminhão de transportar gás

Câmera de segurança registra o momento da explosão de...

Empresário reage a assalto e atira contra o criminoso

Um assaltante foi socorrido em estado grave após ser...

Apesar da maioria do eleitorado de Curitiba não apoiar o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-prefeito da cidade e deputado federal Luciano Ducci (PSB) pretende apostar no apoio do petista para uma eventual candidatura à prefeitura de Curitiba.

Lula perdeu as últimas eleições presidenciais na capital. O oponente, Jair Bolsonaro (PL), conquistou 64,78% dos votos válidos no segundo turno. O cenário não intimida Ducci, que acredita que a aliança com o governo federal seja fundamental para uma administração bem sucedida, como revelou em entrevista à Rádio Banda B, para os jornalistas Denise Mello e Karlos Kohlbach.

“Eu gostaria muito de ter o apoio do presidente Lula. Porque um prefeito que tem um projeto estruturante com obras importantes, para realizar obras importantes precisa do apoio do governo federal. Ter apoio da estrutura federal para ser prefeito é uma questão importantíssima, porque só com os recursos da prefeitura, a gente só vai fazer mais do mesmo. Para fazer alguma coisa diferente e avançar num projeto inovador, tem que ter o apoio federal. Por isso acho estratégico ter o apoio do presidente Lula, independente se o partido dele vai ter candidato ou não”,
– disse Ducci.

Sobre uma eventual saia justa com o eleitor que não simpatiza com o PT ou o presidente Lula, Ducci disse que é preciso levar em consideração uma atual leitura do cenário nacional. “Essas pessoas, quando perceberem que a inflação caiu, o preço no supermercado diminuiu, o preço da cesta básica diminuiu, a gasolina, o dólar caiu, o gás – o juros não porque não está na caneta do presidente, se estivesse teria caído também -, a gente tem várias coisas que estão acontecendo. A credibilidade do país aumentou. Sei que tem uma rejeição grande quando se fala do PT. […] As pessoas têm que entender que ter o apoio do governo federal é importante para governar a cidade, senão não vai conseguir fazer nada.”

Pesquisa com eleitor
Uma pesquisa espontânea do Instituto IRG, divulgada em junho deste ano, mostrou que se a eleição fosse naquele período, seria um dos pleitos mais disputados de Curitiba, com quatro candidatos empatados em primeiro lugar, dentro da margem de erro. Ducci aparece entre eles, com 15,5%, ao lado de Alexandre Leprevost (18,2%), Eduardo Pimentel (14,3%) e Paulo Martins (13%). O ex-governador e deputado federal Beto Richa (10%), Goura (6,2%) e Carol Dartora (6%). Não sabe ou não respondeu totalizou 5,8% e 11,1% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos.

Mesmo considerando ainda cedo para a consolidação de uma candidatura à prefeitura, Ducci já posiciona o eleitor sobre seus planos caso volte a ocupar a cadeira de prefeito de Curitiba. O parlamentar assumiu o cargo de março da 2010 a janeiro de 2013, após a renúncia de Beto Richa para disputa do governo do estado do Paraná.

Segundo Ducci, será uma prioridade “retomar o histórico na área social, fazendo projetos novos”, além da saúde, educação e assistência social. Ele também destacou a necessidade de obras de infraestrutura para mobilidade urbana, que considera necessárias para a cidade.

“E fazer com que a pessoa sinta que tudo isso é possível de ser realizado. Temos um certo vácuo de grandes obras na cidade, de investimentos grandes no setor social, na área da saúde. Um tempo que passou e precisa retomar. É possível de ser feito e temos condições de fazer. Dos candidatos que temos, o único que é da carreira da prefeitura sou eu e sei daquilo que pode ser feito. Sei os projetos que estão na prateleira e sei viabilizar os projetos, que estão lá parados há 12 anos.”

Ducci também falou sobre a reforma tributária, projeto no qual votou à favor, além da área da saúde, na qual deixou um legado para Curitiba. Ducci, que é médico pneumologista, é o pai do programa de atenção materno-infantil Mãe Curitibana, reconhecido nacional e internacionalmente. Ele foi criado em 2002, quando o ex-prefeito foi Secretário Municipal da Saúde.

Por Banda B em 14 de julho, 2023

- publicidade-

Economia