O Lacen, laboratório do Estado do Paraná, confirmou na última quarta-feira (15) que um macaco encontrado morto na localidade de Palmital, em Araucária, no dia 11 de março, foi infectado pelo vírus da febre amarela. Este é o segundo macaco que testou positivo na região. Até o momento, 13 macacos encontrados mortos no município (área urbana e rural) tinham o vírus que é transmitido por mosquito infectado. Quem não tem a vacina em dia deve ter o cuidado de ir a uma unidade básica de saúde para receber a dose. Febre amarela pode matar por hemorragia.

A vacina é o único meio eficaz de proteger contra a febre amarela. A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) reforça a importância de que pessoas de 9 meses a 59 anos tenham recebido a vacina. A preocupação está com moradores tanto da área urbana quanto da área rural. No caso das crianças, a vacina contra a febre amarela já está prevista no calendário (em duas doses). Quem não tem a dose ou não sabe se tomou deve buscar orientação na unidade básica de saúde.

Todas as unidades básicas de saúde de Araucária contam com vacinação contra a febre amarela de segunda a sexta-feira. Todo o Estado do Paraná está em área com recomendação de vacinação contra a febre amarela. Os profissionais de saúde podem esclarecer quaisquer dúvidas sobre quem pode ou não ser vacinado. Após a vacina, o organismo leva 10 dias para criar os anticorpos que garantem a proteção.

Febre de início súbito (maior que 37,8°C), dor de cabeça, mal estar, calafrios, tonturas, dor lombar podem ser sinais de várias doenças, inclusive da febre amarela. Por isso é muito importante que o morador vá a uma unidade de saúde caso apresente os sintomas.

VÍRUS NO ESTADO – A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA) confirmou recentemente o registro de 74 novas epizootias no Estado, que são as mortes de macacos contaminados pelo vírus da doença. O número acumulado de epizootias, no período de julho de 2019 até agora, é de 228 casos confirmados, o que indica a circulação viral no estado. Os macacos são mais vulneráveis à febre amarela que os seres humanos. A morte desses animais pode indicar a presença de mosquitos infectados com o vírus na localidade.

COLABORAÇÃO – O morador de Araucária pode comunicar aos órgãos de saúde da existência de macacos mortos por meio da Ouvidoria da Saúde: 0800-6437744). A colaboração dos moradores é fundamental para que as equipes de saúde avaliem se há risco ou não da doença na área. É sempre importante lembrar que o ser humano deve se preocupar com a transmissão da doença pelo mosquito. As pessoas não vacinadas, ao frequentarem áreas de matas, podem ser picadas por mosquitos infectados. Macacos infectados pelo mosquito não transmitem a doença para o ser humano e, portanto, não há motivo para que sejam agredidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui