Comunicar erro
Foto Reprodução

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, promulgou neste domingo uma lei que convoca em caráter de urgência novas eleições no país.

Áñez destacou o compromisso de seu governo provisório com eleições “limpas, justas e transparentes” após um pleito realizado em 20 de outubro no qual Evo Morales foi reeleito para seu quarto mandato e que, segundo a oposição e a Organização dos Estados Americanos (OEA), foi fraudulento.

A lei decretada por Áñez hoje também anulou as eleições de outubro. Morales, que as havia vencido em primeiro turno em meio a uma apuração muito contestada, acabou renunciando ao cargo, pressionado pelas Forças Armadas.