Foto: Divulgação

O Procon de Araucária alerta idosos e pensionistas sobre golpes, principalmente com empréstimos indevidos ou não solicitados, via telefone, internet e WhatsApp. A prática tem sido cada vez mais comum, apenas em 2021, o Procon Araucária/PR recebeu em torno de 600 reclamações sobre o tema, conforme registro do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (SINDEC).

Para difundir informações que possam evitar este tipo de golpe, orienta-se que empréstimos sejam realizados diretamente no banco ou após solicitação do consumidor, pois é proibido pela Lei Estadual 20.276/2020 que os bancos entrem em contato para oferecer empréstimo sem interesse prévio do consumidor. Na mesma linha, é sensato evitar realizar empréstimos via telefone, internet, WhatsApp e redes sociais no geral.

“Esses golpes aumentaram pela metade do ano de 2020 e desde então os golpistas vem se especializando para cada vez mais parecer real e não um golpe. Importante fazer a distinção do empréstimo consignado solicitado pelo contratante, que é uma operação legítima, daquela em que vem sem solicitação e que a vítima precisa pagar por algo que não contratou e nem se beneficiou”, esclarece a diretora do Procon, Sâmara Arruda.

A seguir, a direção do Procon relata exemplos de situações registradas para que a população alerte os públicos mais procurados pelos golpistas – preferencialmente pensionistas e da terceira idade, por serem mais vulneráveis pela falta de familiaridade com ferramentas tecnológicas.

Caso 01: Empréstimos que exigem depósito de uma quantia prévia ao recebimento do dinheiro contratado, normalmente são golpes. Muitas vezes são usadas “iscas” nas redes sociais, como por exemplo Facebook, por intermédio de anúncios. Golpistas pedem valores para cobrir taxas e tarifas prometendo empréstimo grande e quando vítima paga o valor, o estelionatário some, bloqueando possíveis contatos.

Caso 02: Cai um empréstimo na conta da pessoa (um valor que não estava esperando) e o golpista liga ou manda WhatsApp para o pensionista devolver o dinheiro via pix ou depósito. Alguém pode ter feito empréstimo consignado no nome da pessoa, sem ela saber. Quando a pessoa transfere o dinheiro para o golpista, o estelionatário recebe o valor do empréstimo e a cobrança continua no nome da vítima, agora em débito com o banco.

Caso 03: Às vezes o golpista liga e pede para o pensionista confirmar alguns dados pessoais, alegando que é de algum banco ou outra organização de confiança. Em posse de informações confidenciais, pode dar sequência à fraude de um empréstimo em nome da vítima. Por isso, nunca deve-se passar dados pessoais sem saber para qual finalidade serão usados.

Lembrete
Nem sempre o dinheiro emprestado por meio de golpe é depositado na conta do pensionista, pode ir para outra conta. Porém, será o pensionista que deverá arcar com o pagamento. Se cair dinheiro não solicitado na conta, não gastar e não transferir para o solicitante sem ter certeza de que é o trâmite para devolução no banco. A pessoa pode ir até o Procon ou até a agência bancária verificar o que pode ser feito.

Como proceder após cair em um golpe
O indicado é registrar um Boletim de Ocorrência, além de informar o banco e a instituição pagadora do salário (INSS ou órgão empregador).

Devolução
A devolução de empréstimos indevidos devem ser feitos diretamente na agência bancária ou por intermédio do Procon, que possui contatos confiáveis via sistema SINDEC e ProConsumidor.

Quem pode confirmar golpe e orientar a população
Além do Procon, funcionários do banco podem orientar sobre a veracidade do empréstimo, mas é bom se certificar de que são realmente funcionários da agência, pois muitos golpistas se passam por funcionários e falam por telefone e WhatsApp com os pensionistas.

Alguns casos são difíceis de reverter
O Procon alerta que se o empréstimo é realizado de forma fraudulenta, porém com assinatura do consumidor no contrato e outras provas de que ele realmente contratou, é difícil reverter a situação.

Atendimento PROCON
O Procon Araucária atende por meio do telefone, o (41) 3614-1786, pelo qual são feitos os agendamentos para atendimentos presenciais e orienta em caso de dúvidas. O 0800-643-2834 continua ativo e também pode ser acionado. Ambos têm atendimento das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. O atendimento presencial ocorre até as 14h no local. A sede do serviço fica na Rodovia do Xisto, 5815.