Seis presos fugiram de unidades do Complexo Penitenciário de Piraquara (CPP), na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) nos últimos dois dias. As informações foram confirmadas ontem pela Secretaria Estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju). Até o final da tarde de ontem nenhum dos foragidos havia sido recapturado.

Em um dos casos, cinco detentos sumiram da Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II) durante o banho de sol, por volta das 12h de quarta-feira (5). Os muros da penitenciária são altos, impossíveis de ser pulados sem escadas ou cordas. Por isso, aponta a Seju, é estranho que ninguém tenha percebido alguma movimentação diferente. A fuga só foi percebida por volta das 17h, no momento em que os presos eram recolhidos de volta às celas.

Na manhã de ontem um preso também escapou da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I). Ele estava em uma cela isolada porque dias antes tinha tentado cavar um túnel e, por isso, estava separado dos demais detentos. Conforme a Seju, segundo os indícios, por volta das 6h o preso conseguiu estourar cinco cadeados de portões, avançou pelo pátio de visitadas e escapou sem ser notado. Este detento já havia fugido de outras três unidades penais, apontou a secretaria. Em 2006 ele fugiu da Casa de Custódia de São José dos Pinhais; no ano seguinte escapou da PEP II e; em 2009, conseguiu sair da Penitenciária Central do Estado (PCE).

De acordo com a secretaria, duas sindicâncias já foram abertas para investigar falhas na segurança que possam ter facilitado a fuga.