Comunicar erro

Preso novamente na quarta-feira, 25 de abril, em razão de novo decreto de prisão preventiva expedida pelo juiz Sérgio Bernardinetti, o ex-vereador e médico pediatra Josué Kersten (PDT) terá que desembolsar agora R$ 500 mil para responder em liberdade ao processo em que é acusado de receber Mensalinho para votar de acordo com os interesses do ex-prefeito Olizandro José Ferreira (MDB) e de ficar com parte do salário dos cargos os quais eram indicados para trabalhar na Prefeitura.

Além da fiança, o magistrado estipulou as seguintes medidas cautelares que deverão ser cumpridas por Josué: proibição de acesso do paciente à Prefeitura Municipal de Araucária e à Câmara de Vereadores do município; proibição de manter contato, de forma direta ou por interposta pessoa (por telefone, mensagem, pessoalmente, e-mail, ou qualquer outro meio) com os coinvestigados, com os demais citados na investigação, com atuais ou antigos funcionários da Prefeitura e da Câmara de Vereadores; proibição de se ausentar da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba em que reside, bem como do País, devendo ser recolhido seu passaporte e será monitorado através de tornozeleira.
Comparecimento quinzenal em Juízo para informar e justificar suas atividades.