Foto: Divilgação

As unidades básicas de saúde (UBSs) – também conhecidas como postinhos – são a porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), acompanhando a família inteira, desde os bebês até o grupo de idosos.

Estima-se que os postos estão preparados para atender cerca de 80% da demanda em saúde e devem repassar para outros serviços apenas casos que exijam maior complexidade no tratamento, tornando-se um centro articulador do acesso dos usuários ao Sistema Único de Saúde (SUS) e às redes de atenção à saúde.

Araucária conta hoje com 16 postos de saúde (11 na cidade e 5 na área rural), oferecendo à população todo o atendimento básico à saúde como: consultas de enfermagem, médico generalista/clínico geral, médico pediatra, médico ginecologista/obstetra, consultas de psicologia, consultas de fonoaudiologia, consultas farmacêuticas, consultas odontológicas e consultas com fisioterapeutas.

As UBSs realizam o programa de vacinação em todas as idades; fazem acompanhamento de: puericultura (período de 45 dias após o parto), pré-natal, doenças crônicas e idosos; procedimentos de enfermagem (aferição de pressão arterial, curativos, administração de medicamentos, etc); monitoramento da COVID-19; distribuição de insumos à saúde (preservativos, material de curativo de acordo com avaliação da equipe, frascos de dieta, etc.); cadastro e atualização do Cartão Nacional do SUS; fornecimento de medicamentos; marcação de exames e consultas com especialista; visita domiciliar; ações de saúde no território e nas escolas da área de abrangência da unidade.

Por que optar pelos postos de saúde ao invés do Pronto Atendimento?
As unidades básicas de saúde acompanham toda a família e conhecem o histórico de cada um, sabendo que tipos de tratamentos já foram tentados, quais problemas de saúde o paciente tem e verificam quando é necessário encaminhar para outros tipos de serviço.

Nas unidades de saúde, a população tem acesso também a ações de promoção, prevenção de saúde, ou seja, antes da pessoa adoecer: para que isso não aconteça. São exemplos os grupos de gestantes, hipertensos e diabéticos – realizados nas unidades básicas de saúde.

Procure as unidades básicas de saúde sempre que precisar e as unidades de pronto atendimento apenas em casos específicos que ofereçam risco à vida (urgência ou emergência). Se por acaso, houver dificuldade de acesso a algum atendimento específico, a SMSA orienta que seja registrada ocorrência na Ouvidoria da Saúde (tel: 0800-643-7744) informando detalhes do ocorrido: tipo de atendimento, o que ocorreu e a unidade básica de saúde. O banco de dados da Ouvidoria da Saúde também recebe denúncias, elogios e sugestões e isso auxilia no planejamento de políticas públicas e embasa decisões para melhorias na rede pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui